Daqui

Daqui, sentada em frente ao mar, apercebo-me de que nada é o fim, o mundo não acaba. O que termina é o nosso sofrimento, arrumamos a pessoa que fomos até àquele momento e inauguramos a pessoa nova que seremos dali para a frente.

Só a morte será o fim. Só ela. Até esse momento, nada é verdadeiramente findável e irremediável.

Haverá uma solução.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>