Sempre aos outros e não a nós

Pensamos que as coisas, as melhores e as piores, só acontecem aos outros.

No caso do alcoolismo, nunca pensei que invadisse a nossa vida. Contudo, invadiu. Chegou e instalou-se, devagar, em silêncio. Agora, queremos expulsá-lo e tornar a nossa vida num lugar de paz. Tenho toda a motivação do mundo para enfrentar esta doença e para ajudar o meu marido a curar-se.

Há dias em que percebemos que somos os outros dos outros.