Retrocesso

Quando tudo parecia caminhar para um bom resultado, fui surpreendida. O Vicente recuou no processo de tratamento. Esteve quase a desistir, mas lutou e decidiu permanecer na clínica. Ninguém o pode obrigar, por isso, a decisão dele tem que ser honesta.

Eu sei que este processo é lento e complicado, mas acreditei que com o Vicente pudesse ser diferente. Não é. Parecia tudo bem e, agora, voltámos à estaca zero.

Vou respirar fundo, algo que já fiz muitas vezes até hoje, e voltar a acreditar no meu marido, meu amor.

 

Cláudia

Mudança

Gostava de ter saído de Portugal com mais calma, com tudo organizado. Mas, o Vicente decidiu que era o momento para fazer o tratamento e não podia dizer-lhe que não. Foi por isso que partimos com urgência. Não houve tempo para grandes despedidas ou justificações.

É assim a vida. O comboio passa e temos duas opções: entrar ou não entrar.

 

Cláudia

Dias e dias

Há dias mais chatos e hoje está a ser um deles. Sinto-me só. Fiz uns telefonemas para Portugal, numa tentativa para matar saudades e acho que consegui sossegar o coração. Fiquei mais serena. Não há nada a fazer, não vou mudar a minha decisão e não vou abandonar o Vicente neste momento complicado. Enfim, cá vou fazendo por aceitar esta minha nova vida.

(até já)

Cláudia

Futuro

Neste momento, estamos a organizar-nos, a pôr em ordem algumas coisas, a tratar de documentos e a resolver pequenas questões que estavam pendentes.

Tenho uma vontade imensa de ser feliz e estou a apostar tudo neste momento da nossa vida. Eu e o meu marido ainda vamos voltar a ser felizes!

 

 

Mudança

Finalmente! Finalmente um bocadinho de paz e de harmonia. Parece que a nossa vida mudou e consigo vislumbrar, só um bocadinho, um futuro mais sorridente.

Sempre acreditei que seria possível saíres do fundo do poço, meu amor. Talvez a nossa vida possa ser diferente, aliás, atrevo-me a dizer: a nossa vida será diferente.