Quase? Não.

Pois, não foi desta que o Vicente teve alta… Os médicos consideraram que ele ainda precisa de apoio e de vigilância. Como tal, a estadia dele na clínica mantém-se e eu continuo por cá.

Esperava que as coisas fossem diferentes e, agora, tenho que manter-me calma. Até porque prefiro que tudo seja feito como deve ser, sem precipitações.

Vou dando notícias.

 

Cláudia