Incógnita

Dúvidas sobre o futuro, sobre o que será de nós. O que será de ti? E eu onde é que fico? Onde é que vou acabar?

Tenho a cabeça a mil à hora, não consigo fixar-me num pensamento nem distanciar-me daquilo que sinto. Do que sinto por ti.

O que nos acontecerá?

Dúvida

Ele diz-me para o deixar em paz. Não quer ouvir o que tenho para lhe dizer nem está interessado naquilo que sinto. Ele não consegue ver que transformou a nossa vida no caos. Ele não me vê, pareço-lhe um muro frio e gelado, sem sentimentos.

Sei que o amo e que não queria deixá-lo. Mas estou nesta luta diária: fico ou vou?

 

 

Idiota

Como é que é possível alguém ver a sua reputação destruir-se e nada fazer?

Estou cada vez mais estarrecida com o que acontece e coloco em causa se este caminho que faço é o certo. Hoje começo a duvidar. Hoje desapeguei-me um bocadinho.

Estou triste.

Daqui

Daqui, sentada em frente ao mar, apercebo-me de que nada é o fim, o mundo não acaba. O que termina é o nosso sofrimento, arrumamos a pessoa que fomos até àquele momento e inauguramos a pessoa nova que seremos dali para a frente.

Só a morte será o fim. Só ela. Até esse momento, nada é verdadeiramente findável e irremediável.

Haverá uma solução.

Medo e coragem

Um misto de sentimentos. Por vezes, tenho medo e falta-me a coragem. Não têm sido dias fáceis e tento avançar um dia de cada vez, passo a passo.

Concentro-me no trabalho para me manter equilibrada, mas sei que tenho algo muito complicado para resolver.