Vida

A minha vida está sentada num ponto de interrogação gigante. Não faço ideia do que aí vem, já não sei como lidar com o meu marido e com o álcool. Se tento a bem, tudo corre mal. Se tento a mal, tudo poderá rebentar.

Já não sei de nada e preciso de uma luz que me mostre qual é o caminho certo.

Amo-o, quero ajudá-lo.

Insanidade

A insanidade pode mostrar-se de várias formas. É algo que nunca esperamos ver, que nunca queremos que nos surja no caminho.

Estou exausta, dilacerada por dentro, tenho a alma desfeita. Não quero desistir, mas começo a sentir-se angustiada por não saber o que fazer para ajudar o homem que amo.

Hoje não está melhor.

Dias infelizes, muito pesarosos. Nunca me imaginei a passar por um momento assim. Ainda para mais, tendo que viver com um monstro – o alcoolismo.

Penso em desistir e tento manter-me lúcida para não o fazer.

Alcoolismo vs Amor

Impossível de tolerar! o alcoolismo é uma doença e, como tal, não deve ser ignorada e deve ser tratada. O álcool mata. O álcool arrasa o amor e transforma os seres humanos em monstros.

Estou cansada.

Será suficiente o amor que ainda sinto? Terá ainda poder para salvar o homem que amo?

Será que conseguirei aguentar?

Prazeres

Da memória…

Gosto de explorar a gastronomia dos lugares.

Sempre que viajo, faço questão de descobrir um restaurante típico e de experimentar sabores diferentes. Faço-o sempre, quer seja numa viagem dentro do nosso país ou numa viagem a um outro país. Costumo experimentar desde os petiscos às sobremesas, passando pela carne e peixe.

Há sabores e cheiros que nos marcam. O arroz-doce é uma das sobremesas da minha infância.

arroz-doce-portuguesa

Qual é a vossa sobremesa de infância?

Dias

Dias bons. Dias maus. Dias assim-assim.

Não conseguimos ter o melhor ao mesmo tempo e, muitas vezes, é complicado aceitar essa condição. Tenho uma certeza: dou sempre o melhor de mim.