Sossego

Sossegar a alma é uma necessidade. Tenho feito de tudo para manter a mente saudável e para ter forças para enfrentar este momento da minha vida. Às vezes, faltam-me as palavras e fico com os sentimentos trocados, baralhados, fico confusa. Mas quero muito estar aqui na Suíça e estar ao lado do meu marido.

 

Cláudia

Retrocesso

Quando tudo parecia caminhar para um bom resultado, fui surpreendida. O Vicente recuou no processo de tratamento. Esteve quase a desistir, mas lutou e decidiu permanecer na clínica. Ninguém o pode obrigar, por isso, a decisão dele tem que ser honesta.

Eu sei que este processo é lento e complicado, mas acreditei que com o Vicente pudesse ser diferente. Não é. Parecia tudo bem e, agora, voltámos à estaca zero.

Vou respirar fundo, algo que já fiz muitas vezes até hoje, e voltar a acreditar no meu marido, meu amor.

 

Cláudia

Quase? Não.

Pois, não foi desta que o Vicente teve alta… Os médicos consideraram que ele ainda precisa de apoio e de vigilância. Como tal, a estadia dele na clínica mantém-se e eu continuo por cá.

Esperava que as coisas fossem diferentes e, agora, tenho que manter-me calma. Até porque prefiro que tudo seja feito como deve ser, sem precipitações.

Vou dando notícias.

 

Cláudia

Boa notícia!

Estes dias têm sido cansativos! Já aqui tinha falado sobre um novo projecto, que continua a desenhar-se e, em breve, poderei partilhar convosco pormenores.

Hoje é um dia especial: vou buscar o Vicente à clínica, Os médicos aceitaram que ele saia por umas horas para podermos estar juntos. Vou levá-lo a visitar a cidade onde estamos e vou mostrar-lhe alguns locais que frequento no dia-a-dia. Hoje é um dia importante para nós.

Até logo,

Cláudia

Batalha

Saudades. Tantas saudades: dos amigos, da família da minha casa, da minha cidade, do meu país.

A mudança dá-nos a possibilidade de crescermos e de nos tornarmos pessoas melhores. O Vicente está em franca recuperação, embora ainda falte algum tempo até que esta batalha esteja terminada. Acredito. Acredito que venceremos.

 

Cláudia

E como tem sido a recuperação?

Bem, tem sido lenta, vagarosa, mas muito produtiva. Cada centro de reabilitação tem o seu plano, tem a sua forma de lidar com a doença do alcoolismo e com os doentes.

O Vicente está a deixar de tratar o álcool por tu e a passar a fazer isso com as palavras doença e alcoolismo. Mas, tudo a pouco e pouco. E eu cá vou acompanhando.

Se está a passar pelo mesmo e quer também ajudar um ente querido, basta passar pelo google e pesquisar os milhares de centros que ajudam um alcóolico em Portugal.